Capela de Nossa Senhora de Fátima

  • Capela-Nossa-Sra.-de-Fátima-011Capela-Nossa-Sra.-de-Fátima-011
  • Capela-Nossa-Sra.-de-Fátima-021Capela-Nossa-Sra.-de-Fátima-021
  • Capela-Nossa-Sra.-de-Fátima-031Capela-Nossa-Sra.-de-Fátima-031

Museu Virtual Category: PATRIMÓNIO EDIFICADO e CapelasMuseu Virtual Tags: capela, nossa sra. de fátima e religião

Info
Info
Fotografias
Mapa de Localização
Itens Relacionados
  • Capela de Nossa Sra. de Fátima

    O padre António Tarrinha, impulsionador de inúmeras obras nas capelas e igrejas da vila, sendo grande devoto de Nossa Senhora de Fátima, quis demonstrar essa devoção por altura da comemoração dos 50 anos das aparições, e ao mesmo tempo pela vinda do Papa Paulo VI ao Santuário de Fátima. Dizia o padre que a Senhora de Fátima lhe tinha salvo a vida por 5 vezes. Desta forma e em cumprimento de um voto pessoal, decidiu erigir um monumento em sua honra na zona de São Domingos.

    Assim, procedeu-se à edificação de um pedestal com a imagem da Senhora de Fátima, em Julho de 1970. O pedestal conta com 8 metros e a imagem com 4 metros,  fazendo com que se destaque na encosta da serra onde foi construído.

    Uns anos mais tarde, o mesmo Padre achou por bem que se anexasse uma capela a este monumento, apelando à ajuda do alto clero português. Desta forma, em 1984 começou a construir-se a pequena capela, inserindo-se o pedestal no seu interior.

    A inauguração oficial do edifício só teve lugar em 2009, por insistência do padre Joaquim Teles Sampaio, no ano em que se completavam 25 anos sobre a sua construção e quando  se obteve  autorização da Diocese da Guarda, na pessoa do Bispo D. Manuel da Rocha Felício, para se proceder à sua bênção. A capela projetada pelo Padre Tarrinha podia então receber oficialmente o culto.

    O edifício, como não podia deixar de ser, revela traços modernos, tentando seguir o exemplo da famosa igreja de Le Corbusier, Notre Dame de Ronchamp, em França. Tal foi sugerido pelos padres que se reuniam na “Arca de Noé”, nas Penhas Douradas. Desta maneira, das linhas retas das fachadas, o destaque prende-se com a cobertura, que sendo apenas de uma água, foi concebida de forma desnivelada, dando o especto de uma onda, sendo mais baixa no lado em que se encontra o pedestal com a imagem, e subindo em arco até ao lado oposto (onde interiormente se encontra o altar). Apesar de a escultura se encontrar voltada para a vila, a entrada no edifício encontra-se nas costas da mesma. As paredes das fachadas são parcialmente compostas por cantaria regular de granito, com juntas pintadas, assim como todos os cantos.

    O interior não poderia ser mais simples. Não existindo retábulo, foi colocada uma mesa de altar à qual foi sobreposta um Cristo Crucificado. A imagem de Nossa Senhora de Fátima, oferecida por emigrantes portugueses no Canadá, foi colocada lateralmente. A luz natural entra pelas duas frestas laterais ao altar, por uma janela maior aberta na fachada que se encontra voltada para a vila, e por vitrais colocados na fachada mais baixa (do lado do pedestal), onde se encontra também uma porta secundária.

    Estado de conservação

    Bom à data de 06-10-2014

     

    Bibliografia

    Antologia I – Depoimentos Histórico – Etnográficos sobre Manteigas e Sameiro, José Lucas Baptista Duarte, Edição da Câmara Municipal de Manteigas, 1985

    Padre António Tarrinha, Pastor Atento e Dedicado, Evocação nos 100 anos do seu nascimento, Ediçã0 Económico da Paróquia de S. Pedro, Manteigas, 2012

    Dicionário Enciclopédico das Freguesias – 3º volume, Editora ANAFRE, 1997

  • No Records Found

    Sorry, no record were found. Please adjust your search criteria and try again.