Tipologia dos Moinhos – Caraterização Arquitetónica

  • Energia-hidraulica-equema-do-moinhoEnergia-hidraulica-equema-do-moinho
  • Esquema-do-MoinhoEsquema-do-Moinho
  • RamalhalRamalhal

Museu Virtual Category: PATRIMÓNIO INDUSTRIAL e MoinhosMuseu Virtual Tags: moinhos, património industrial e tipologia

Info
Info
Fotografias
Mapa de Localização
Itens Relacionados
  • Tipologia dos Moinhos – Caraterização Arquitetónica

     

    Em Portugal, encontram-se frequentemente dois tipos de moinhos de água: os de roda horizontal e os roda vertical. A palavra que designa o primeiro é derivada do étimo latino molinus; a  que designa o segundo, acenia, ou azenha, é de origem árabe. “As duas palavras, nas formas basilares de molinos e acenias, e suas derivadas, encontram-se  na documentação medieval que alude á moagem”. Os moinhos de água possuem alguma diversidade de mecanismos motores que podem ser de roda horizontal ou rodizio, de rodete submerso (sistema de turbina),de roda vertical, ou azenhas, que podem ser de propulsão superior ou inferior.

    O tipo de moinhos identificados e localizados junto ao rio Zêzere no Concelho de Manteigas São dos mais comuns em Portugal, caracterizando- se por ter um rodízio, ou seja, um engenho motor constituído por uma roda horizontal (mó), usualmente com as medidas de 1 metro de diâmetro com várias penas ou palas em madeira inseridas na extremidade inferior do eixo vertical da roda, dispostas radialmente, onde o jato de água saindo estrangulado da seteira, batia diretamente gerando uma força motriz capaz de acionar o rodízio. Este tipo de moinhos é costume serem constituídos por dois pisos ambos situados rente ao solo ainda que em fachadas diferentes: no andar de baixo situavam-se os caboucos ou fundações da propriedade rural,  onde funcionavam os rodízios; no piso superior situavam-se os engenhos, a oficina onde se guardavam os materiais do moleiro, e alguns anexos, em alguns casos onde vivia o próprio moleiro.

    Noutros  moinhos estudados nota-se que a casa do moleiro se situava junto ao próprio moinho ou nas proximidades. Estes moinhos possuíam açude, sempre localizado a uma quota mais elevada do que a das fundações do moinho, onde se localizavam os rodízios, para que desta forma fosse possível, através da levada, a água ganhar força motriz necessária para acionar os engenhos para o moinho trabalhar. Todo este processo do percurso da água desde o rio Zêzere até aos caboucos (piso inferior do moinho) era ainda regulado por várias comportas para controle de águas.

     

    Bibliografia

    Almançor- Revista de Cultura nrº8, 2ªSérie 2009 pag46 a 47

  • No Records Found

    Sorry, no record were found. Please adjust your search criteria and try again.