ENQUADRAMENTO

O Museu é um espaço nobre porque terá mais de riqueza imaterial que material, por isso, guardará sempre mais que aquilo que pode.

É a única zona física da História em que o povo pode preservar e garantir, as intemporalidades vividas durante gerações. É a única ponte transversal com o passado em que a comunicação se faz silenciosamente através de artefactos e utensílios. Só este diálogo nos permite imaginar, sentir e repensar realidades passadas.

“Um povo sem identidade e com memória nunca poderá ter a sua tradição, terá a de outro. Um povo sem memória e com identidade nunca poderá ter uma tradição sua, terá muitas tradições suas. Um povo com Memória e Identidade tem a sua História e uma Tradição sua.”

É portanto, na volatilidade do Tempo que a Memória se cria, se alimenta a Identidade e se constrói uma Tradição geracional que se adapta aos tempos.

Deverá ser prática das Instituições com responsabilidade na salvaguarda de valores culturais materiais e imateriais, promover e legitimarem a sua participação de forma dinâmica, para garantir às gerações futuras um legado Cultural.

Identificada à décadas a necessidade de um equipamento cultural como o de um Museu de Manteigas, que possa dinamizar cultural e economicamente o concelho, que funcione como ligação dos restantes núcleos expositivos já existentes e previstos, nasceu no seio da ACTIVA a acção imediata de o materializar, de pôr de lado anos de discussões sobre a melhor localização física para ele e começar pelo que realmente importa, o levantamento e identificação de todo e qualquer tipo de património existente no concelho.

Tendo em conta contigências orçamentais, público-alvo e a influência das novas tecnologias da comunicação,  a estratégia da ACTIVA para alcançar este desígnio prevê duas fases distintas, complementares e exequíveis.

FASE I – Compreende a criação de um Museu Virtual de Manteigas onde se pretende mostrar parte de um acervo de interesse Museológico e que no futuro, se pretende expor ao público em Instalações construídas ou adaptadas para o efeito.

FASE II – Entende-se por toda a capacidade de viabilizar a construção do Museu de Manteigas. No âmbito de promover a memória colectiva e assegurar a preservação de acervos museológicos. É do interesse das partes envolvidas neste processo, haver um compromisso firme e sustentável para se transpor do Museu Virtual de Manteigas ao Museu de Manteigas.